Escolha uma Página

Saiba o que não fazer na hora de gerir sua clínica.

Você é um ótimo profissional, inclusive pode ser um dos melhores profissionais da sua área, oferecendo um atendimento de excelência em sua clínica ou consultório. Mesmo que seja uma profissão tão pouco compreendida atualmente, você ainda a exerce com dedicação e paixão, você ainda ama a sua profissão como no dia em que finalmente segurou seu diploma. E mesmo depois de todos esses anos de estudo e dedicação total, você nunca desistiu de seus sonhos e finalmente, depois de formado, abriu a sua própria clínica.

E então, as pessoas passaram a achar que está tudo perfeito, que você abre uma clínica ou consultório e não existe nenhuma responsabilidade ou preocupação, você só precisa sentar atrás da sua mesa e sorrir para seus pacientes como se tudo se resolvesse em um passe de mágica. As pessoas agem como se após a sua formatura, todo o caminho estivesse completamente aberto para você e você estivesse diante de uma estrada, feita de ouro e florida, com sombras e frutas por todo o caminho.

Estranho não é? Mas, infelizmente essa não é a realidade. No começo de sua caminhada, inclusive, você consegue notar que são mais obstáculos do que recompensas. Também nota que nada é tão simples quanto os outros imaginam, que o seu atendimento de excelência já não é o suficiente para manter a sua clínica naqueles patamares que você sonhava. A sua equipe é mais do que excelente, mas ainda falta algo… Você então se pergunta, o que falta? Falta atenção à gestão!

Gestão de clínicas médicas não se trata de ser controlador, nem mesmo de deixar as coisas soltas. Por isso, nunca é bom delegar tarefas e ações aos seus funcionários e logo deixar o assunto morrer e eles mesmo responsáveis por realizarem suas ordens. Uma boa gestão de clínicas médicas é sobre acompanhar, é sobre avaliar e se posicionar frente aos obstáculos que aparecem na clínica em nível estratégico, técnico, administrativo e financeiro.

Você tem todas essas responsabilidades e ainda precisa ter seu tempo pessoal, precisa se alimentar direito e descansar, além de atender os pacientes diariamente, realmente não é pouca coisa.

Pode não ser simples, mas existem maneiras de se facilitar o seu trabalho, como por exemplo evitando essas 6 práticas que podem levar sua clínica ao fracasso.

  1. Marketing, estratégia e conexão online negligenciadas
    Dentre as 6 práticas que devem ser evitadas na gestão de clínicas médicas, essa com certeza é a pior. Isso porque, um consultório que não faz investimentos em marketing, que não trabalha com uma boa divulgação e anúncios será engolido pela concorrência. Por isso, é importante a compreensão de que sua clínica também é um empreendimento e como qualquer empreendimento, precisa de planejamento estratégico para sobreviver no mercado. Sua clínica não tem blog ou site? Você não separa um tempinho para cuidar da gestão estratégica? Esse problema se torna maior a cada dia, pois fica impossível atrair novos públicos sem visibilidade e a melhor maneira de ser visto hoje em dia é estar online. Investir na presença online é uma tarefa essencial para uma clínica que deseja crescer e atingir metas mais altas, portanto, não fique fora da internet e não deixe de investir em marketing.
  2. Ineficiência nas avaliações das métricas de investimento
    É importante para a gestão de clínicas médicas que nada seja deixado de lado. Por isso, não deixe que sua métrica de investimento seja esquecida, pois existem dados valiosíssimos para um acompanhamento real do que está acontecendo com o seu empreendimento. Nesse caso, todo investimento realizado em sua clínica precisa ser registrado adequadamente no controle financeiro, permitindo que encontre o principal: Resultados, sejam positivos ou negativos. Só com essa métrica será possível acompanhar se houve retorno, de quanto foi e quanto tempo levou para perceber, permitindo a mudança de estratégia caso necessário. Sabendo de tudo isso, os próximos investimentos serão balanceados, com atenção aos pontos onde houveram falhas ou pequenos deslizes, por tanto nunca esqueça de acompanhar as métricas.
  3. Contas pessoais e contas profissionais misturadas
    Nunca misture suas contas pessoais com as profissionais, seja uma enorme clínica ou uma clínica de pequeno porte, separe as contas. É simplesmente impossível manter o controle financeiro se você faz transações para retirar dinheiro de sua vida pessoal para pagar contas do consultório ou vice-versa. É importante que você saiba exatamente cada movimento financeiro dentro da clínica, por isso, tenha contas e cartões separados. E quando fala-se em registrar toda a movimentação financeira, não esqueça de contar seu salário também, afinal, para que a análise do seu controle financeiro seja a mais correta e aprofundada possível, é importante que tudo seja informado.
  4. Gestão de funcionários feita com desatenção
    Uma equipe de funcionários desmotivada se torna improdutiva e uma equipe desmotivada e improdutiva pode afundar toda a sua clínica. Exatamente, todos os seus esforços serão inúteis se você estiver sozinho, afinal, estará se desgastando à toa e os seus investimentos não trarão os resultados que você espera. Isso porque a gestão de clínicas médicas envolve dar atenção especial à equipe que trabalha junto à você, porque você não pode estar no controle o tempo inteiro. Em momentos como esses, serão os seus funcionários que desempenharão esse papel. Quando você negligencia seu relacionamento com os funcionários, eles não vão se dedicar tanto quanto você a esse empreendimento. Por isso, lembre os seus funcionários que eles também são peças fundamentais e essenciais para o bom funcionamento da clínica.
  5. Não criar um perfil de pacientes
    A gestão de clínicas médicas também se trata da parte estratégica, isso porque nenhuma clínica poderá alcançar resultados sem saber o público que deseja atingir. Esse é um dos erros mais fatais para a gestão. É importante construir um perfil do público que deseja atrair para a clínica, saber quais são os pacientes que frequentam o consultório, traçar o perfil desse público com base em idade, gênero, profissão, até mesmo se fazem atividades físicas e quais as redes sociais favoritas. Todas as informações importam para o desenvolvimento da estratégia ideal de relacionamento com o paciente.
  6. Negligenciar os processos na gestão de clínicas médicas
    Todo o mês você recebe um determinado número de pacientes e de repente esse número simplesmente despenca, o retorno do investimento é praticamente negativo e você se desespera por não saber o que está acontecendo, seria essa queda derivada de poucos agendamentos ou muitas faltas? Em ambos os casos, a pergunta a ser feita é a mesma: O que está errado? Essa pergunta nunca será respondida se não estiver estabelecido processos em sua clínica, afinal, entre o paciente descobrir a sua clínica e finalizar um atendimento com você, muita coisa acontece. Somente estabelecendo processos que indicam o caminho de cada paciente é possível descobrir o erro. Dê a devida importância a cada aspecto de sua clínica, não negligencie esses processos, pois sem eles fica impossível descobrir exatamente quais pontos da gestão de clínica precisam ser melhorados.